23 de mai de 2009

Minha pequena

Luiza


Minha criança,

Minha inocente, meu mundo.

Tu és pra mim como uma filha.

Tu não saíste de mim, mas parece que sim.


Aquela criança que chora de verdade

Que é manhosa

Que é birrenta.

Que teme o monstro do armário

Que tem noção do perigo encontrado debaixo da cama.


Aquela criança que dá gargalhada.

A única com sorrisos e risadas verdadeiros.

Que não teme as dificuldades.

Que com muito custo aprendeu a caminhar sozinha

Que com pouco custo aprendeu a me dizer “te amo”.


Aquela que consegue me fazer chorar

Aquela que consegue me fazer sorrir

Aquela que consegue me preocupar

Aquela que consegue me fazer feliz.


Eu te amo minha pequena, você é tudo pra mim.




20 de mai de 2009

Obrigada !


Fiquei muito feliz por receber este selo em tão pouco tempo de blog !!

Obrigada Tatinha do blog Mera Loucura por me indicar !

OBS: O blog dela é muito bom, visitem e vocês não se arrependerão.

Não existem muitas regras para este selo, só preciso indicar 6 blogs para recebê-lo!
E os blogs são:
♥ Ás de copas ♥
Eu amo a EY
INGO
Intimidade entre estranhos
Orientação Vocacional e Informação Profissional
Papo Antenado

Queria indicar mais, mas... Regras são regras.

18 de mai de 2009

músicas que fazem pensar pt.1

Era um sábado à noite. Eu estava no carro com meus pais e começou a tocar uma música que eu nunca havia ouvido, mas como eu era “preconceituosa musicalmente” já disse para colocarem na KissFM (102.1) e tirarem daquela “merda”. Meus pais, então, pediram para eu ignorar a melodia e prestar atenção na letra.
C
onfesso a vocês que aquela música que eu rejeitei possui uma das letras mais inteligentes que já li.

A lista
Oswaldo Montenegro

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás

Quantos você ainda vê todo dia?
Q
uantos você já não encontra mais...?
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar?
Quantos amores jurados pra sempre?
Quantos você conseguiu preservar...?
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava?
Quantos você conseguiu entender?

Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos, ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?

Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?


Façam suas listas, pensem em tudo que a música diz.

Clique aqui para fazer o download da música



15 de mai de 2009

Amor de Carnaval (05/02/08)

Eu já não aguentava mais.

Não aguentava aquele samba tinindo nos meus ouvidos...

Aquelas pessoas bêbadas sem um pingo de noção vindo pra cima de mim, dando cantadinhas fuleiras...

A minha prima e o "namoradinho" dela. Os amigos dele.

Não aguentava mais nada.

Nunca agradeci tanto por algo como agradeci por aquele ser o último dia de Carnaval.

Pensava: "Felizmente hoje esse inferno está acabando..."

De repente, quando estava sentada no chão, de cabeça baixa, levanto o olhar e vejo aquele Nike amarelo e marrom, fui subindo mais e vi aquela calça um tanto quanto apertada na perna, aquela blusa xadrez marrom e preta, aquele rosto que me deixou vermelha.

Olhei nos olhos dele.

Ele também olhava pra mim... Mas logo desviou o olhar.

Continuou andando sem olhar para trás.

Eu também não o segui com os olhos.

Ele mexeu comigo, eu assumo.

Quando já havia me esquecido do ocorrido e só pensava em ir para casa, ele passa novamente.

Nossos olhos se encontraram novamente.

Nossos sorrisos também.

Ambos ficamos vermelhos de vergonha, olhamos para baixo e nos olhamos novamente.

Eu esperei alguma reação, mas ele mais uma vez passou direto.

Depois disso, desisti.

Chamei minha prima para ir embora, mas ela não queria, afinal, ela tinha o namoradinho ali com ela, mas eu estava sozinha e cansada daquela bobeira toda que é o Carnaval.

Quando estava conversando com minha prima, o vi passando, mas não olhei diretamente, e percebi que ele também me olhava, mas não diretamente.

Eu não aguentei, e assim que ele passou virei para trás para vê-lo, e para minha surpresa, ele também estava virado, olhando pra mim.

Ele começou a rir e me deu um tchauzinho, e eu, também rindo, retribuí.

Nessa hora eu senti que era aquilo o que eu queria.

Conhecer aquele garoto que teve uma química comigo.

Comentei com a minha prima e com seu namoradinho, que disse que na próxima vez que ele passasse, ele iria falar com o menino.

Depois de muito tempo eu até já havia desistido minha prima cutucou o namorado e ele saiu.

Ela me pediu pra arrumar seu cabelo, e eu na inocência arrumei o que nem estava bagunçado.

Quando mexia em seu cabelo, senti alguém colocando a mão no meu ombro.

Quando me viro, é o tal menino.

O cumprimentei roxa de vergonha e fiquei conversando com ele.

Aliás, descobri seu nome.

Jeferson... O nome que levei comigo por muito tempo.

Em pouco tempo perdi minha timidez e já me sentia à vontade com ele.

Não demorou muito, ele me beijou.

Havia sido o melhor beijo da minha vida até então (editado).

Se é que as pessoas se apaixonam pelo beijo, aconteceu isso comigo.

Trocamos MSN, telefone e etc.

Infelizmente ele teve que ir embora, e, naquela hora, eu pensei:

"Infelizmente esse inferno acaba hoje..."